Brasileiros con accento

A questão levantada por Lourenço Fonseca no último Carta na Mesa é interessantíssima: os dois representantes brasileiros na Libertadores são comandados por treinadores estrangeiros. Além de Edgardo Bauza e Diego Aguirre, São Paulo e Atlético-MG apresentam como destaques o chileno Mena, os argentinos Calleri e Pratto e o equatoriano Erazo entre seus titulares para o confronto de hoje, 21:45, que abre as quartas de final da Libertadores.

Tricolor e Galo fizeram fases de grupos bem diferentes. Os paulistas sofreram muito mais do que o previsto para superar esta também, enquanto os mineiros passearam. Mas se o bordão diz que no mata-mata é que o torneio começa, as duas equipes chegam em absoluto equilíbrio agora. E não se trata de exagero: eliminado de forma vexatória do estadual, o São Paulo superou a crise pós-Audax e eliminou o Toluca sem grandes sobressaltos nas oitavas. O Galo passou pelo duríssimo Racing semana passada, mas perdeu o título mineiro de forma decepcionante para o América-MG, no Mineirão lotado. Tudo se equilibra de novo.

Time por time, o Atlético-MG é mais consistente. Mas Bauza é perito em mata-matas continentais, e sabe que hoje não sofrer gols será quase tão importante quanto marcar. Iniciar a disputa pelo Morumbi tem lá suas vantagens. E muito do que ocorrer hoje será decisivo para os rumos do confronto na semana que vem.

Terceira fase
Cruzeiro e Bragantino já estão na terceira fase da Copa do Brasil. Os paulistas seguram o 1 a 1 diante do Avaí, após vencerem em casa por 1 a 0, e agora aguardam Botafogo ou Juazeirense. Já os mineiros bateram bem o Londrina por 2 a 0 no Estádio do Café e estão credenciados para enfrentar Vitória ou Portuguesa - o mata-mata entre ambos começa hoje.

Guerra
Alberto Guerra assume o futebol do Grêmio definindo claramente as metas: suprir as deficiências defensivas do elenco, especialmente um zagueiro para ser titular e laterais, buscando meias como segunda prioridade. Diagnóstico correto. É uma boa aposta da direção, por sinal, trazê-lo de volta: foi ele quem apostou em Renato Portaluppi e comandou com ele a espetacular virada na campanha de 2010. A seu lado estava o então assessor Rui Costa, que se credenciou, com aquele trabalho, a voltar ao futebol do clube dois anos mais tarde. Desta vez, um substitui o outro. São as andanças do mundo da bola.

Em tempo:
- Catorze anos depois da surpreendente campanha na Libertadores, o Paysandu está de volta ao cenário sul-americano. O título da Copa Verde, obtido ontem apesar da derrota por 2 a 1 para o Gama, credencia a equipe a jogar a Copa Sul-Americana de 2017.

- Derrota por 3 a 2 de virada para o West Ham na despedida do histórico estádio de Upton Park deixa o Manchester United em situação complicadíssima na disputa por uma vaga na Liga dos Campeões. Pelo jeito, Guardiola vai começar seu trabalho no Manchester City disputando o principal torneio europeu de clubes.

Comentários

Lourenço disse…
:D