Pirulitos Bilica: uma guloseima indigesta

Uma notícia das mais constrangedoras ganhou forte destaque na imprensa esportiva nessa última semana. André Santos, jogador da seleção brasileira, envolveu-se em um escândalo na Turquia, e está na iminência de ser expurgado do Fenerbahçe tão logo seja aberta a janela de transferências, em janeiro próximo. Aparentemente, ele e alguns outros jogadores brasileiros, além do inglês naturalizado turco Colin Kazin-Richards, se envolveram em algumas "maratonas sexuais", investigadas pela comissão técnica do Fenerbahçe e confirmadas por funcionários de hotéis onde teriam se dado as orgias em questão. Curiosamente, em nenhum momento das notícias sobre o caso são citadas as presenças de prostitutas ou algo do tipo - o que, para bom entendedor, serve como base para algumas conjeturas... De qualquer modo, chama atenção para nós gaúchos a presença de um certo nome entre os supostos parceiros de farra de André Santos - nada menos que Fábio Bilica, zagueiro de triste lembrança para os gremistas e que tem, digamos, um prontuário cheio de casos constrangedores do tipo. Além de uma certa vocação para lançar vergonha e tragédia sobre os clubes que defende... E é sobre esse quase anti-herói que trataremos hoje, para vocês terem uma ideia bem clara da bisca com a qual o lateral da Seleção andou se metendo. Se você acha que os episódios de 2004 são o que de pior Fábio Bilica fez na vida, acredite, caro leitor/a: você não conhece da missa a metade!
.
Fábio Alves da Silva surgiu para o futebol discretamente, defendendo as cores do Bahia. Na época, já ostentava o apelido Bilica, oriundo da sua marca de pirulitos favorita quando moleque. Sim, é sério. Bem, acho melhor declinarmos de maiores comentários a respeito... Enfim, naquele momento o ainda inocente jogador era um júnior que eventualmente aparecia no time prncipal, sem ter maior influência nos destinos do tricolor da Boa Terra. De qualquer modo, é digno de nota que ele tenha surgido nos juniores do Bahia justamente em 1996, ano em que o clube caiu para a segunda divisão... Um presságio negativo do que se tornaria uma constante na carreira de Bilica, como veremos logo a seguir. Seja como for, em 1998 o atleta foi negociado com o Venezia da Itália. Apesar de ser considerado uma grande promessa, o jogador tinha apenas 18 anos e pouca experiência entre os profissionais - e talvez essa falta de estrutura emocional tenha sido determinante no comportamento, digamos, extravagante que Fábio Bilica assumiria a partir daí.
.
No Venezia, Bilica teve razoável destaque, sendo inclusive pivô de uma crise do clube com o treinador Vanderlei Luxemburgo, que quebrou o pau exigindo a presença dele na seleção que disputaria o pré-olímpico em 1999. Bilica acabaria indo para Sydney no ano seguinte, mas afundou junto com o resto da seleção e não mais recebeu chances no escrete canarinho. Infelizmente para a parte gremista do Rio Grande do Sul, a fama de "jogador de seleção" já estava consolidada, bem como sua reputação de atleta com carreira na Europa (mesmo que tenha jogado apenas em times menores da Itália, como o próprio Venezia, o Brescia e o Ancona), de modo que foi repatriado em 2004 como uma das grandes contratações da Era Obino no Estádio Olímpico. Nem mesmo o fato de ter acabado de rebaixar o segundo time de sua ainda incipiente carreira - o Ancona, na temporada 2003/04 - serviu como aviso do que estava por vir...
.
Das muitas tragédias daquele período deveras trágico, Fábio Bilica foi provavelmente a mais desastrosa de todas. Num grupo já propenso à indisciplina, o temperamento de Bilica infelizmente revelou-se sem nenhum disfarce e, pior, com a complacência silenciosa dos dirigentes da época. Como nos contam os relatos, e como certamente muitos ainda lembram mesmo tentando esquecer, o zagueiro pintou e bordou na sua curta e tempestuosa passagem por aqui. Chegava embriagado nos treinos, diz-se que teve uma discussão violenta com uma amante italiana em pleno estacionamento do Olímpico (apartada, ao que consta, pelos atônitos seguranças do clube), tomou parte de várias atitudes de indisciplina e, pior de tudo, parece ter sido desgraçadamente propenso a certos tipos de devassidão. Todos lembram do famigerado episódio da Poltrona 36, onde ele e Capone teriam sido flagrados brincando de bafômetro em pleno retorno da delegação a Porto Alegre - coisa confirmada, embora de modo indireto, pelo à época vice de futebol Hélio Dourado. Recordemos também, embora com constrangimento, das brincadeiras de cabra-cega que Bilica promoveria nas concentrações, tendo especial predileção em "pegar" os mais novos atletas do grupo, se é que me faço entender. Quando finalmente alguém tomou coragem de dar um basta na situação e afastar Bilica do grupo de jogadores, já era tarde: o Grêmio estava afundado na Série B, e Fábio Bilica somava mais um rebaixamento à sua inusitada coleção de títulos às avessas.
.
Sim, pois acreditem: Bilica, que detém apenas três títulos como jogador profissional, conseguiu rebaixar nada menos que cinco equipes durante sua fulgurante carreira. Tendo feito o serviço no Olímpico, foi contratado pelo FC Köln da Alemanha, onde precisou de apenas quinze jogos para garantir o retorno dos germânicos à segunda divisão local. Depois, rumou para a França, onde o Istres já estava na Ligue 2. De qualquer modo, Bilica deve ter deixado sua aura por lá, pois poucas temporadas depois o clube francês despencou para a terceira divisão local, da qual só voltou agora na temporada 2009/10. Em 2007, Fábio Bilica levou seu futebol irreverente para a Romênia, defendendo o Universitatea Cluj. No país do Leste Europeu, que ostenta a discutível fama de ser o maior celeiro de prostitutas de toda a Europa, Bilica deve ter se sentido em casa - e, adivinhem? Colocou o clube de Cluj-Napoca na segunda divisão local, com direito a gol contra aos 44 do segundo tempo, numa decisiva partida contra o Pandurii Tg Jiu. Como desgraça pouca é bobagem, o U Cluj seria punido por ter participado de um esquema de suborno, perdeu trocentos pontos para a Liga II do ano seguinte e está até agora afundado na lama...
.
A contratação recente do atleta pelo Fenerbahçe, depois de alguns bons jogos pelos também turcos do Sivasspor, foi sem dúvida uma surpresa - afinal, convenhamos que a carreira internacional do zagueiro longe está de justificar semelhante aposta por parte do Fener. E olha que ele quase nem estreia no Sivasspor, uma vez que foi preso em Pernambuco em janeiro deste ano. Motivo: inadimplência alimentícia, tendo passado mais de um ano sem depositar os valores devidos para o sustento de sua filha. Seja como for, Fábio Bilica conseguiu entrar no Fenerbahçe - um clube que, convenhamos, ele não conseguiria rebaixar nem se quisesse. Mesmo assim, o homem deixou a sua marca - e agora, além de ser afastado do time, arrasta consigo outros três jogadores do plantel, tudo graças a seus estranhos modos de integração com os colegas de time. Nada surpreendente, tendo em vista a biografia do cidadão.
.
A princípio, eu diria que a carreira internacional de Fábio Bilica deve ter chegado ao fim - mas convenhamos que só o fato de ter chegado onde chegou já é uma grande surpresa. Poderíamos, em nome do bom jornalismo, dar a Bilica o benefício da dúvida - mas são relatos numerosos demais, das mais variadas fontes, de modo que é impossível deixar de concluir que Fábio Bilica é um profissional irresponsável e pouco competente, para dizermos o mínimo e de forma bem suave. Alguma qualidade como jogador de futebol deve ter, já que chegou a integrar uma seleção olímpica e tem pelo menos uma década de Europa no currículo. Mas sua falta de efetividade, aliada à total incapacidade de controlar seus impulsos, parecem ter jogado no lixo uma carreira que podia ser muito mais respeitável e significativa. Confesso, de qualquer modo, que estou curioso. Afinal, Bilica tem hoje 30 anos, e ainda pode perfeitamente encarar algumas temporadas por algum clube por aí. Depois de colecionar rebaixamentos, desencaminhar colegas, empilhar atos de indisciplina e mesmo assim passar anos a fio ganhando salários em Euro, qual será o próximo capítulo da carreira do jogador com apelido de pirulito? Saberemos em breve.
.
Foto: Fábio Bilica exercitando sua arte de deixar o time na mão (GloboEsporte.com)

Comentários

Vicente Fonseca disse…
Fantástica tua capacidade de destroçar o homem com suavidade. Parabéns, Natusch.
Vicente Fonseca disse…
E agora sim, programa colocado no player do Gcast. Perdão pela demora, era problema no próprio site deles.
Milton Ribeiro disse…
Os gremistas sentem falta dele na avalanche.
vine disse…
Triste esse comportamento. Porém, acho que evidencia atos que ocorrem muito na vida de um jogador no nício da carreira: a de que muitos são assediados por potenciais empresários e até funcionários dos clubes, obrigando-os a manterem relações sexuais com eles em troca de vagas no clube/time. Já ouvi falar bastante disso por aí, inclusive com alguns que chegaram a jogar futebol profissional, mas que acabaram desistindo muitas vezes por causa desse assédio.

É de se imaginar que o Fábio Bilica tenha sofrido bastante com isso, o que desnorteou sua mentalidade e destruiu uma carreira promissora. Nenhuma bicha no meio futebolístico faria tanto estrago por fazer, seria bem mais discreta. No caso dele, me parece evidentemente um trauma com essa situação.

Mas o Vicente tem razão: a capacidade de destroçar o cara com suavidade do Natusch é impressionante!
Milton Ribeiro disse…
Ah, ninguém estragou o cara. Ele é louco. Só isso. Digo que é louco não por ele ser daquele grupo que o Ahmadinejad prende e mata. O Richarlyson também é.

O problema dele é comportaMENTAL.
Vicente Fonseca disse…
Bom, eu não entendo nada nessa área psicanalítica (se é que é isso que deve tratar um tipo como o Bilica), mas acredito que o cara possa ter esse comportamento por ter tido algum trauma anterior, mas também pode ser da índole dele. Não sei se foi deslumbramento, como o Arílson, ou não.

O que não pra entender é como esse cara chegou no Fenerbahçe, que é um time muito grande na Turquia e de relativa importância no cenário europeu. A ficha corrida dele é imensa. O empresário dele deve ser o mesmo que pôs o Doni na Roma.
Lourenço disse…
Como eu disse, não me surpreende a notícia da maratona sexual, já que o André Santos é o cara que fodeu 50.000 colorados numa única noite.
Anônimo disse…
devia ter ilustrado o texto com essa foto:

http://globoesporte.globo.com/Esportes/foto/0,,16265939-EX,00.jpg
Vicente Fonseca disse…
Bah, PERFEITA. E lilás, ainda por cima.
Neni disse…
Momento mais triste da história do Grêmio: Fábio Bilica jogando de GOLEIRO, na partida em que o tomamos uma virada do Palmeiras, praticamente selando o rebaixamente. Aquilo foi muito triste.
Vicente Fonseca disse…
Concordo plenamente, Neni. Além de ter sido o jogo em que mais vi o Grêmio ser operado por árbitros em todos os tempos (Edilson Soares da Silva o nome do infeliz). Naquele dia, larguei tudo de mão e só voltei em 2005.
natusch disse…
Huahahahuahau. Foto extraordinária mesmo, Fanti.

E eu acho, obviamente chutando alto, que essa teoria do assédio sexual quando moleque pode ter tido influência, sim. Cada atleta tem uma resposta diferente a esse tipo de coisa... E ele foi para a Europa muito novo, com 18 anos, ganhando um salário alto e sem ninguém capaz de colocar juízo na sua cachola. E uso a palavra "devassidão" no caso dele porque não é um simples caso de homossexualidade reprimida, pelo contrário. O cara é meio louco, mesmo, simplesmente não consegue se controlar, a mentalidade da coisa toda é meio doentia. E homossexuais temos muitos no futebol, e nem por isso ficamos sabendo detalhes de suas vidas sexuais, sejam elas sórdidas ou não, o que aliás é mais provável.

No mais, obrigado pelos elogios ;)
natusch disse…
Detalhe: Fábio Bilica jogou de goleiro pelo Venezia, em 1999 se não me engano. E na partida em questão pegou pênalti do Shevchenko. Deve ter sido por isso que o Luxa insistiu tanto nele para a seleção olímpica...
Vicente Fonseca disse…
Eu ia fazer um trocadilho mais que infame sobre o Bilica jogar no gol e a função do goleiro. Passou, graças a Deus.
Gustavo disse…
Vicente, seria algo sobre ele ter jogado debaixo dos paus? fshçl

Excelente texto. Certamente aparecerá em um Figueirense ou ABC da vida.
Vicente Fonseca disse…
Não exatamente, Gustavo. Mas apesar da tua boa lembrança, evitarei entrar em detalhes.

hsdhsdds
joel disse…
O Vicente quiz dizer pegar as bolas debaixo dos paus, hehehe

mas o mais afeminado jogador do futebol brasileiro sem dúvida é o Richarlison...o Marco Luque do CQC tirando ele com a peruca ontem foi demais, hehehe
Vicente Fonseca disse…
O Joel captou a minha mensagem (LERO, Rolando; Escolinha do Prof. Raimundo, Rio de Janeiro, 1990).
zeh nascimento disse…
jogou, tomou virada...

a la puta que parió...
luís felipe disse…
texto sensacional, Natusch, mas procura um advogado que o google tá sempre aí!
Rodrigo Cardia disse…
"Depois de colecionar rebaixamentos, desencaminhar colegas, empilhar atos de indisciplina e mesmo assim passar anos a fio ganhando salários em Euro, qual será o próximo capítulo da carreira do jogador com apelido de pirulito?"

Alô, Vitório Píffero!
huahuahuahua